Saúde Sexual - Informações sobre sexo e sexualidade

Tesão no Casamento

Articles / Relacionamento
Date: Nov 21, 2006 - 05:43 AM

Por Anne Griza
Psicóloga e Sexóloga

Um dos grandes problemas enfrentados pelos casais estáveis (casados, namorando há algum tempo, coabitando) é que, se por um lado, a cumplicidade e confiança aumentam, por outro, o tesão, a vontade de fazer sexo, podem decair. Isso não acontece por acaso, nem por que o casal está em crise. Mesmo numa relação que ainda esteja bem, a quantidade e qualidade do sexo pode diminuir.



O que acontece é que os casais, normalmente, quando estabilizados, tendem a não mais serem criativos na cama, ou seja, passam a ter relações sexuais mais repetitivas, chegando ao ponto de fazerem sexo “por obrigação do casamento”. Além de repetitivas, as relações sexuais passam a ser bem mais esporádicas. O casamento não é o fim do tesão, mas é preciso que a dupla encontre formas de manter acesa a chama da sensualidade.

Filhos, contas a pagar, o companheiro sempre junto, podem ser motivos para que diminua a vontade desta troca. O que o casal precisa é de vez em quando conversar sobre isso, sobre sua satisfação na cama, por que se sabe que a grande maioria das separações se dá por que o sexo não tem mais graça, e os parceiros não se sentem satisfeitos na relação.

Não se pode esquecer que casamento não é sinônimo de pessoa conquistada. É preciso que o investimento na relação e no outro continue, como no início do namoro, em que cada um pensava no outro e naquilo que o outro gostaria de fazer. O carinho e a compreensão não precisam mudar por que agora o casal está junto, pelo contrário, precisam ser alimentados diariamente.

Se a relação já chegou no ponto onde o tesão quase não existe mais, é interessante pensar em variações para o sexo, como ir a um motel, usar outro cômodo da casa para manter relações sexuais, comprar uma lingerie sensual, fazer uma viagem romântica, entre outras idéias. A criatividade e o uso das fantasias sexuais de cada um sempre ajudam.

Não tem coisa melhor do que fazer sexo com a pessoa amada, e o casamento permite isso. Não é preciso deixar o sexo cair na rotina, pelo contrário, ousar torna-se ainda mais interessante, por que o casal pode descobrir fantasias em comum, ou então que pode ir bem mais longe em termos de sexualidade. Podem se redescobrir enquanto homem e mulher e aumentar ainda mais sua intimidade e cumplicidade.

Porém, se o problema do casal for a relação em si, a cama não é lugar para que isso se resolva. Se o motivo da diminuição do tesão for por problemas entre os dois, o melhor a ser feito é o diálogo aberto, senão a relação sexual vai continuar sendo sem graça e o casamento tende a se encaminhar para o final. Sexo não é paliativo para relações desgostosas. Sexo é uma troca entre duas pessoas que estão satisfeitas com a relação que estão vivendo, mesmo que ainda esteja no começo ou já tenha algum tempo.

Toda relação estável tem seus prós e contras. Mudar sempre se faz necessário, mesmo em termos de sexualidade. E é tarefa de ambos do casal fazerem com que o sexo seja cada vez mais interessante e prazeroso. Homem e mulher trabalham juntos para manter sua sexualidade ativa e sadia.




This article comes from Saúde Sexual - Informações sobre sexo e sexualidade
http://www.saudesexual.com/

The URL for this story is:
http://www.saudesexual.com/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=106